Poderá ser possível atingir a meta da erradicação do cancro do colo do útero em 2030?
Publicado a 31-05-2022

Num balanço sobre a saúde da mulher portuguesa, Fátima Faustino salienta que “Portugal passou de uma situação de ter os piores indicadores da Europa para uma das melhores do mundo em termos de saúde materno-infantil”.

De acordo com a coordenadora da Unidade de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Lusíadas Lisboa, apesar de “haver ainda um caminho a percorrer” em áreas como a reposição hormonal na menopausa ou a prevenção da osteoporose e dos cancros colorretal, do endométrio e do ovário, “tem sido atribuída uma maior importância ao diagnóstico e tratamento das patologias ginecológicas da mulher em Portugal”.

Notícia completa no Jornal Médico em breve.

Desenvolvido por Sartor Seven