Faleceu o Dr. Jardim da Pena
Publicado a 11-06-2022

Caros Colegas,

É com profundo pesar que recebemos a notícia inesperada da morte do Dr. Jardim da Pena.

Foi antes de mais um ginecologista que marcou uma época e os que com ele conviveram e aprenderam a ser Ginecologistas. Em 8 de fevereiro de 1982 foi nomeado Diretor do Serviço de Ginecologia, posteriormente Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Braga, funções que cumpriu ininterruptamente até 31 de Dezembro de 2015, altura em que se aposentou. Foi membro da Direção do Colégio da Especialidade de Ginecologia e Obstetrícia da Ordem dos Médicos nos triénios 2012-2014, 2014-2016 e 2016-2017 e participou ativamente nas atividades da SPG como vogal da 4ªe 5ª Direções da SPG, sob a Presidência do Professor João Silva Carvalho.

Realizava anualmente em Março as Jornadas Minhotas de Ginecologia que foram, entretanto, integradas no Calendário de reuniões da SPG. Em 13 e 14 de Março de 2009, sob a Presidência do Professor Martinez decorreram as XIII Jornadas Minhotas de Ginecologia/163ª Reunião da SPG. Em virtude das dificuldades logísticas entretanto criadas com a criação do novo Hospital de Braga foi a última edição das Jornadas neste formato.

A sua vida esteve sempre ligada às atividades da Sociedade e a 3 e 4 de Junho de 2016, na Presidência da Dra. Fernanda Águas realizou-se a 185ª Reunião que decorreu no Hospital de Braga. Essa reunião coincidiu com a aposentação do Dr. Jardim da Pena e no dia 3 de Junho, a SPG e o Serviço de Ginecologia Obstetrícia associaram-se a numa homenagem ao Dr. Jardim da Pena.

Os que mais intimamente com ele colaboraram e conviveram descrevem-no como um homem cheio de energia, muito bem-disposto, que falava alto, mas contava histórias divertidíssimas, perto dele a alegria imperava.

À sua família, esposa e filhas, a SPG expressa todo o apreço e agradecimento pela enorme contribuição que o Dr. Jardim da Pena deu à SPG e à Ginecologia portuguesa e deixar os sentidos votos de pesar pela sua perda.
A Direção da SPG convida todos os sócios a participar neste tributo (que aqui se inicia) visitando e participando no livro de homenagem ao Dr. Jardim da Pena onde pretendemos que se partilhem memórias e imagens.

 

Partilhe a sua mensagem no Livro de Homenagem ›

 


 

Apresentamos aqui para memória futura alguns excertos do texto de homenagem feito pelos seus pares e colegas aquando da Reunião de Ginecologia em Braga em junho de 2016:

“Com a sua competência, a sua capacidade de trabalho, o seu dinamismo e força de vontade, fez desse Serviço um Serviço funcional, competente e reconhecido não só pela população, mas também pela comunidade médica de todo o país. Pelas suas mãos passaram várias gerações de jovens médicos. Soube identificar os méritos de cada um deles e orientou a sua diferenciação em diversos sentidos, de acordo com as necessidades do Serviço e as competências e preferências que os distinguiam.Foi sempre reconhecido como um trabalhador incansável e entusiasta, um cirurgião talentoso e um colega sempre disponível. Nunca deixou de responder a um chamado, fosse de uma doente, fosse de um colega numa aflição profissional, abandonando quantas vezes a sua vida privada, muitas vezes o conforto da sua família, por vezes mesmo o descanso do seu leito.
Foi um diretor exigente, rigoroso e justo que nunca perdeu o caráter humano e o sentido de camaradagem com os colegas.

Para ele esta era a sua outra casa e o Serviço, e mesmo o Hospital, era a sua outra família. Conhecia toda a gente e de todos os Serviços e áreas profissionais. Tratava todos pelo nome, conhecia-lhes a família, sem estabelecer fronteiras de hierarquia, de corpos profissionais ou de classes sociais.
Uma faceta que todos frisam refere-se ao seu comportamento quando estava numa sala de bloco operatório. Ali gostava de estar, ali se desdobrava em diferentes tipos de cirurgia, sempre a aprender e sempre a ensinar. Naquele momento, com uma doente na sua frente, toda aquela energia se transmutava numa delicadeza de gestos e atitudes que a todos contagiava e impressionava. Com ele a operar todos os ajudantes de cirurgia são bons e para todos tinha palavras de elogio. Ajudados por ele todos os cirurgiões e especialmente os internos, se sentiam capazes de enfrentar com sucesso as dificuldades com que se deparavam, porque a sua habilidade, a sua paciência e o seu bom senso se impunham à insegurança e ao receio.”

 

Partilhe a sua mensagem no Livro de Homenagem ›

Desenvolvido por Sartor Seven